The Classic: Manchester United vs Liverpool

Por Vinicius Matheus


Liverpool-x-Manchester-United-610x250

Abertura da 29ª rodada da Premier League, 14 de março de 2009, um sábado de céu azul, mas nublado, igualmente a cor do uniforme do Liverpool naquele dia, para todo o time do Manchester United e, especialmente, para o sérvio Nemanja Vidić, que sofreu com o ataque da equipe da cidade dos Beatles.

Os Red Devils eram os líderes da competição, embalavam 11 vitórias seguidas na liga e acabara de eliminar o Internazionale na Champions League. Já o Liverpool quer(ia) por um ponto final na seca de títulos do campeonato inglês que se arrasta desde os anos 1990 e tinha goleado o galáctico Real Madrid por 4 a 0, no Anfield Road, em partida válida pela jogo de volta das oitavas de final da Liga dos Campeões.

Jogando em casa, o United começou dominando as ações até que, aos 23 minutos, Carlos Tévez com um passe de três dedos enfiou a bola para o sul-coreano Park Ji-Sung, que foi derrubado pelo goleiro espanhol Pepe Reina, e o pênalti assinalado. Cristiano Ronaldo cobrou a meia altura e definiu o 1 a 0 para a equipe dos Diabos Vermelhos.

A partir disto, a partida seria do Liverpool. O empate veio rápido, cinco minutos após o pênalti, o zagueiro eslovaco Martin Škrtel deu um chutão da defesa, pegou de surpresa Vidić, que deixou a bola quicar no gramado e falhou na dividida com Fernando Torres. O atacante espanhol, livre da marcação, bateu na saída de Van Der Sar e empatou o jogo. Com toda categoria de El Niño.

O gol da virada veio de pênalti, aos 43 minutos. Fernando Torres tocou para Gerrard dentro da área, derrubado por Patrice Evra, penalidade máxima marcada. O camisa 8 foi para a marca da cal, bola na rede e comemorou beijando a câmera. (Fato esse, que se repetiu em 2014, novamente no Old Trafford, em uma vitória por 3 a 0 do Liverpool).

Bi2z68gCEAE3vVB
Gerrard e o seu beijo na câmera em 2014
CFJJcA1WAAAmKtw
Gerrard e o seu beijo na câmera em 2009

Em uma perfeita cobrança de falta de Fábio Aurélio, Edwin Van Der Sar não teve reação, falta que também resultou na expulsão do sérvio Vidić, em seu dia nublado e trágico para esquecer. O Liverpool apontava o 3 a 1 no placar.

A goleada viria com chave de ouro. O quarto gol saiu de um tiro de meta cobrado por Reina, a bola sobrevoou todo o campo para sobrar para Andrea Dossena pegar um chute de primeira e de cobertura marcar sobre o goleiro Van Der Sar, que nada pôde fazer para evitar. O mesmo Dossena, que fechou a goleada sobre o Real Madrid, os dois e únicos gols do italiano na sua passagem por Liverpool.

Um jogo brilhante para Fernando Torres, Gerrard & cia, e terrível para os Diabos Vermelhos. Mas a temporada estava reservada a glória do Manchester United, que se sagraram campeões da Premier League 2008/09 e chegaram a grande final da Champions League, derrotados pelo Barcelona. Para o Liverpool sobrou o vice-campeonato e a continuação do jejum que se mantem do campeonato inglês e eliminado na etapa seguinte da Champions League pelo Chelsea, nas quartas de final. Um dia nublado para os Diabos vermelhos e de beijo para os Reds.

 

Anúncios

Um comentário

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s